Redes sociais ajudam a impulsionar pequenos negócios.

blog-img4

REDES SOCIAIS AJUDAM A IMPULSIONAR PEQUENOS NEGÓCIOS.

Com profissionalismo, plataformas permitem relação mais próxima com clientes e monitoramento Com mais de 1 bilhão de internautas do mundo todo conectados diariamente em sites como Facebook, Twitter, Youtube e Instagram ─ segundo dados da UIT (União Internacional das Telecomunicações) ─, estar nas redes sociais virou uma obrigação para qualquer …

Com mais de 1 bilhão de internautas do mundo todo conectados diariamente em sites como Facebook, Twitter, Youtube e Instagram ─ segundo dados da UIT (União Internacional das Telecomunicações) ─, estar nas redes sociais virou uma obrigação para qualquer empresa que queira ter um diálogo com seu público.

Nos últimos anos, as redes sociais têm sido palco de ações lançadas por grandes marcas do mercado. Mas há um potencial imenso também para as pequenas e médias empresas, que têm usado cada vez mais as plataformas de compartilhamento da web.

Um relatório realizado no de empresas de software americanas do 1º trimestre de 2013 por empresas de software americanas, por exemplo, revelou que mais de 70% das pequenas e médias empresas dos Estados Unidos usam as redes sociais como ferramenta de marketing digital.

Um dos motivos é que, além de do compartilhamento de textos, fotos e vídeos, as redes permitem o envolvimento entre pessoas e marcas a custos muito mais baixos do que os das campanhas publicitárias tradicionais.

Sem amadorismo

Mas já foi o tempo em que usar as redes era quase uma brincadeira, uma experimentação.

As empresas precisam postar conteúdos que despertem interesse e identificação, não só expor seus produtos e serviços.

Não dá mais para o empresário deixar as postagens por conta de um “sobrinho que mexe na internet”. Hoje já existem agências especializadas no conteúdo e no monitoramento de páginas criadas até para pequenas empresas.

Depois que a empresa deu a cara a tapa nas redes sociais, não tem mais volta. Ela estará exposta a elogios e críticas. Portanto, o mais seguro é ter alguém especializado para cuidar do conteúdo que será postado, responder ao público e fazer o monitoramento disso.

Qual a melhor rede plataforma?

Ter uma estratégia definida é a chave para decidir a hora de ingressar nas redes sociais e quais delas serão são mais adequadas aos objetivos de comunicação da empresa.

O Facebook, por exemplo, reúne grande parte dos internautas e, por isso, dificilmente uma empresa deixará de usar sua plataforma, nem que seja como apoio de uma divulgação em outra rede.

Uma forma de gerar conteúdo pelo Facebook é desmembrar os temas de interesse do público que segue a página e dividi-los por editorias, como em uma revista.

O segredo é trabalhar a rede como uma ferramenta que faz tanto a pré-venda (com a divulgação e estabelecendo vínculo com o cliente), como o pós-venda (monitorando e dando feedback).

Há, também, redes sociais exclusivas para aparelhos móveis, como o Instagram, que está se tornando um recurso muito usado por empresas que conseguem boas imagens com o produto que trabalham, como uma loja de calçados, por exemplo.

Já o Twitter pode ser usado estrategicamente para por quem precisa de um Serviço de Atendimento ao Consumidor online on-line e centralizado.

Sem dúvida, é bom para os negócios estar nas redes sociais. Mas o profissionalismo é a chave para que a estratégia não saia às avessas.

4 FATORES QUE DEMONSTRAM A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA SUA EMPRESA.

link

4 FATORES QUE DEMONSTRAM A IMPORTÂNCIA DAS REDES SOCIAIS PARA SUA EMPRESA.

As redes sociais, na atualidade, são os sites mais acessados em diversos países, incluindo o Brasil. De acordo com estatísticas, os sites como Facebook , Twitter e Instagram representam em média, 75% dos acessos diários dos internautas brasileiros que não abrem mão das facilidades de comunicação das redes sociais. Neste …

As redes sociais, na atualidade, são os sites mais acessados em diversos países, incluindo o Brasil. De acordo com estatísticas, os sites como Facebook , Twitter e Instagram representam em média, 75% dos acessos diários dos internautas brasileiros que não abrem mão das facilidades de comunicação das redes sociais.

Neste contexto essencialmente digital, é necessário que as empresas invistam nos famosos perfis corporativos como uma forma extremamente eficaz de marketing e divulgação da marca.

Uma pesquisa realizada pela Revista Business Week constatou que os empreendimentos que apostam nas mídias sociais possuem melhores resultados em suas receitas e lucros, além do crescimento da popularidade de sua marca.

Acompanhe, a seguir, quatro importantes fatores que demonstram a importância das redes sociais para sua empresa:

Marketing Descontraído

Ao optar pelo perfil corporativo, a empresa pode realizar um marketing extremamente descontraído e moderno, divulgando seus produtos ou serviços de forma prática e eficaz. As famosas ” fan pages” atraem milhares de pessoas quando possuem postagens criativas e bem elaboradas, constituindo uma excelente forma de atingir o público- alvo.

É importante ressaltar que não basta fazer o perfil corporativo ou página da empresa nas redes sociais, sendo imprescindível fazer a contratação de um social media ou empresa especializada em marketing digital para manter a divulgação.

Posicionamento e Publicidade da Marca

Quando a empresa investe nas redes sociais para fazer o marketing de seus serviços e produtos ela adquire o posicionamento no mundo virtual. Segundo a opinião de especialistas, o posicionamento é algo essencial para a imagem positiva da marca, bem como para a realização de uma publicidade engajada.

As redes sociais permitem o impulsionamento da propaganda, fazendo com que ela chegue ao máximo de pessoas possíveis de uma só vez. Isso garante que a marca sempre estará próxima ao público, sendo sempre lembrada e reconhecida.

Interação com o público alvo

Além do marketing eficaz, as empresas que apostam nas redes sociais, podem aproveitar a facilidade de interação para manter um contato bem próximo com o seu público- alvo. De acordo com diversos consultores, isso facilita a segmentação e permite que a empresa possa conhecer melhor as necessidades de seus clientes.

A partir dos comentários nas postagens e mensagens que podem ser mandadas com praticidade e rapidez, a empresa adquire uma verdadeira intimidade com o seu público, analisando os desejos e preferências, de modo a aperfeiçoar seus serviços e produtos.

Relacionamento direto com os clientes

Com o perfil corporativo, as empresas podem manter o relacionamento direto com os seus clientes, sanando dúvidas e esclarecendo informações sempre que necessário.Isso facilita a comunicação e permite que a empresa ganhe a confiança do público, adquirindo um posicionamento positivo.

É possível compartilhar ideias, informações, discutir soluções e entender as mudanças do público-alvo.A consequência disso, a médio ou longo prazo, é o crescimento da empresa é o reconhecimento da marca, que adquirirá experiência no mercado cada vez mais globalizado.

FACEBOOK APRESENTA NOVAS OPÇÕES PUBLICITÁRIAS PARA PEQUENOS ANUNCIANTES

facebook

FACEBOOK APRESENTA NOVAS OPÇÕES PUBLICITÁRIAS PARA PEQUENOS ANUNCIANTES.

O Facebook anunciou novas ferramentas publicitárias para pequenos anunciantes. As novas aplicações envolvem o compartilhamento de informações de localização dos usuários. De acordo com o AdNews, com a novidade o pequeno anunciante terá acesso a um quadro geral dos consumidores que estão perto ou dentro de suas lojas. Entre os …

O Facebook anunciou novas ferramentas publicitárias para pequenos anunciantes. As novas aplicações envolvem o compartilhamento de informações de localização dos usuários.

De acordo com o AdNews, com a novidade o pequeno anunciante terá acesso a um quadro geral dos consumidores que estão perto ou dentro de suas lojas. Entre os dados coletados estarão a idade e o

sexo dos usuários que mantiverem as configurações de localização ativadas. Outra ferramenta possibilitará a criação de diferentes anúncios para cada filial da loja, para alcançar o público mais próximo ao ponto onde está localizado o negócio.

Facebook vai criar botão de ‘não curti’

images

Mark Zuckerberg, fundador da rede social, afirma que recurso pode ser usado sem ser de forma negativa   Durante uma sessão de perguntas e respostas na terça-feira, dia 15 de setembro, Mark Zuckerberg, fundador da rede social, afirmou que a empresa está finalmente trabalhando em um botão de “não curti”. …

Durante uma sessão de perguntas e respostas na terça-feira, dia 15 de setembro, Mark Zuckerberg, fundador da rede social, afirmou que a empresa está finalmente trabalhando em um botão de “não curti”. Ele disse que as pessoas têm perguntado sobre o botão do “não curti” por muitos anos e que agora ele pode dizer que o Facebook está trabalhando nele.

A notícia contradiz uma série de outros anúncios anteriores do próprio fundador que afirmava que a empresa não planejava este recurso e que o atual botão de “curtir” era o suficiente.

O receio do Facebook com o botão “não curti” estaria na sua conotação negativa. Porém, experiências em outras redes sociais, como Reddit, podem ter feito a empresa mudar de ideia. Mark Zuckerberg acredita que o botão não necessariamente seria para falar que algo é ruim. Para o fundador da rede social, ele poderia ser utilizado para simbolizar que nem todos os momentos são positivos.

E você? Curtiu ou não curtiu essa ideia?

3 DICAS PARA BONS INVESTIMENTOS EM REDES SOCIAIS

4bec5578-0ba9-48b4-8eab-a8c93dc95b84-1

3 DICAS PARA BONS INVESTIMENTOS EM REDES SOCIAIS

A cada dia, é mais importante equalizar os investimentos em redes sociais, tanto para ampliar a distribuição do conteúdo, quanto para gerar mais engajamento e, consequentemente, mais resultados. Mas é sair gastando com todo post e sem critérios definidos pode não ser a forma mais assertiva de trabalhar. Saiba por quê.

Para ajudar empresas que estão começando a investir nas redes sociais e não sabem muito bem como equalizar os investimentos em anúncios e impulsionamento, a Viralizze Multimídia, empresa catarinense de Marketing Digital, separou três dicas preciosas. Confira:

1. Anúncios

Tem quem ache que é só sair fazendo anúncios e a questão da entrega e do engajamento estarão resolvidos. Segundo Marco Antonio Benedet e João Paulo Beckenkamp, sócios da empresa, os anúncios precisam fazer parte de um planejamento maior da empresa. “Sim, anúncios geram maior visibilidade, maior alcance e, consequentemente, podem aumentar o engajamento. Mas é preciso que haja um planejamento consistente, com imagens, conteúdo e stories em sintonia com seu público”, explica João Paulo.

Marco Antonio lembra: “muita gente tem medo de investir em anúncios por não acreditar que dá resultado. Só que quando falamos em empreender, o medo tem mais poder de te paralisar e fazer com que seus projetos e sonhos não aconteçam do que o contrário. Anunciar faz parte de uma nova forma de vender o negócio e precisa estar em uma estratégia muito bem desenhada, por isso uma agência é tão importante”.

2. Compra de seguidores

Os sócios compartilham a mesma opinião: “não caia no conto da compra de seguidores”! Hoje em dia, existem muitas ofertas para compra de milhares e até milhões de seguidores para o Instagram com preços bastantes acessíveis. Se essa estratégia fosse a mais assertiva, bastava investir e estava tudo certo, não é mesmo? “Quando compramos seguidores, conseguimos atrair, na grande maioria, perfis inativos, fakes, que não engajam, atrapalham sua conta, e podem, muitas vezes, até fazer com que ela seja excluída”, explica Marco.

Segundo os sócios, a falsa ideia de que, com muitos seguidores, você terá mais autoridade ou alcance, acaba fazendo com que muitas marcas invistam nos perfis, mesmo sendo fakes. “Mas eles podem dar muito mais dor de cabeça do que qualquer avanço positivo”, lembra João Paulo, que lembra: “deixar um link de direcionamento para o Whatsapp ou Landing page na BIO e criar posts patrocinados e segmentados para o seu público, usar o ‘arrastar para cima’, se possível, são os melhores caminhos para ganhar mais seguidores e realmente engajar”.

3. Impulsionamento

Ah, o mito do impulsionamento. Há quem acredite que dinheiro investido é dinheiro ganho. E não é bem assim. Segundo os gestores da Viralizze Multimidia, anunciar no Instagram vale a pena quando, ao mesmo tempo, sua empresa produz conteúdo relevante, gera engajamento, cria relacionamento e amplia sua rede. Criar um anúncio frio, sem segmentação ou ter um perfil puramente comercial não vale a pena. Ou seja, é preciso estratégia, e assertiva, que contemple todas as ferramentas possíveis e use o melhor de cada uma delas.

O FACEBOOK NÃO MORREU

Facebook-n-morreu-1080x675

O FACEBOOK NÃO MORREU

O Facebook morreu? Para os sócios da Viralizze Multimidia, Marco Antonio Benedett e João Paulo Beckenkamp, a realidade, ao menos no Brasil, mostra exatamente o contrário: “a primeira rede social criada por Mark Zuckerberg foi a mais acessada no país durante o mês de abril, com 120 milhões de usuários ativos”, explica Marco Antonio. Os dados são de um estudo divulgado pelo Cuponation, que revelou: levando em consideração algumas nações do mundo, o Facebook ainda está no topo das escolhas.

João Paulo, que cuida do atendimento ao cliente na Viralizze, lembra que as empresas, especialmente as que já estão há mais tempo trabalhando com redes sociais, reconhecem o valor do Facebook: “o engajamento continua alto, ainda existem muitas oportunidades dentro da rede, só é preciso conhecer as mudanças mais recentes e criar conteúdos relevantes, boas artes e investir certo”.

A dica da Viralizze é: estude seu público, construa conteúdo diferente para cada rede, tenha em mente seus objetivos e invista quando for realmente necessário e com foco definido. “Com essas diretrizes, é quase impossível não alcançar resultados”, enfatiza Marco Antonio.

VIRALIZZE MULTIMÍDIA DEVE SER A PRIMEIRA FRANQUIA DO BRASIL A APOSTAR NO SERVIÇO OFERECIDO PELA FRANQUEADORA PARA GERAR RENDA PARA OS FRANQUEADOS

Como-iniciar-uma-franquia-SAIPOS-Sistema-para-Restaurantes

Com dois formatos de franquia: micro e master, a agência de mídias digitais vai permitir que profissionais de várias partes do país possam oferecer seus serviços de divulgação para pequenas empresas, sem grandes investimentos em estrutura e com formatação simples e gestão diferenciada de negócios, com plataforma própria

Os sócios Marco Antonio Benedett e João Paulo Lucchese Beckenkamp viram no formato de franquia a resposta para muitos pedidos que tinham, tanto para os serviços oferecidos pela empresa, quanto pelo formato de negócio, que expandiu muito nos últimos anos. Marco explica: “nossa demanda cresceu, inclusive com a pandemia, e exatamente porque pode se conectar a clientes do mundo todo, mas os pedidos começaram a se tornar inviáveis para as equipes de atendimento”.

A saída era ou terceirizar a parte de vendas e atendimento ao cliente, ou então montar uma proposta de negócio que poderia expandir ainda mais o mercado da empresa. Foi aí que surgiu a ideia de franquear. Marco Antonio, que já trabalhou no mercado de franquias, atendendo empresas como Barbearia VIP e Simples GPS, encabeçou o projeto, que hoje já tem o primeiro franqueado, no sul do Brasil.

Os sócios lembram que o alvo das franquias será o mesmo da franqueadora, as PMEs e os empreendedores, com valores acessíveis e uma estrutura enxuta. Tanto que eles estão inovando e oferecendo know how de marca, atendimento e gestão, mas os serviços serão realizados pela equipe da própria franqueadora. Foram 3 anos de estudo para chegar ao modelo atual e uma plataforma completa de gestão construída especialmente para atender a demanda e os franqueados.

Por enquanto, apenas o formato de microfranquia está sendo comercializado, e o valor da taxa é de R$15 mil. A meta é chegar a 10 franquias nesse formato até o final de 2021 e expandir para máster franquias, que vão gerenciar áreas maiores do mercado nacional.

Sobre a Viralizze Multimidia

Nascida em Florianópolis, a Viralizze Multimidia oferece soluções em marketing para pequenos e médios negócios, dando a eles grandes oportunidades por um valor justo. Com mais de 8 anos de atuação, a empresa cresceu 85% no ano passado, tem clientes em nove estados brasileiros e em Orlando e acaba de firmar parceria em Los Angeles, para ampliar os atendimentos nos EUA. Entre os clientes atuais da agência, hoje, estão nomes como Barbearia VIP, Canto do Sabor, Canto Joaquina, Academia X-One, Cine Café Creperia, Churrasquim Floripa, Restaurante Paixão de Verão, CD’Avila, Pressmanager, SINO, Desconfie Já e Florida Upholstery. A Viralizze conta, hoje, com um time de seis profissionais, e deve crescer, em número e quantidade de clientes, cerca de 50% ainda em 2020.

Saiba mais
Viralizze Multimídia | https://viralizzemultimidia.com.br/ | contato@viralizze.com.br

Informações para a imprensa
Planta e Cresce | katizanatta@plantaecresce.com.br | 11 2594-7891 e 11 99497-8523

netflix-0

2. Invista em conteúdo visual

É quase impossível pensar em um bom marketing de conteúdo sem vídeos ou outros conteúdos visualmente atraentes, certo?

O visual dos seus conteúdos é a primeira – e única – chance de parar o dedo do scroll do usuário. Então, acredite: você precisa chamar a atenção.

Dedique tempo e esforços para criar imagens e vídeos que farão qualquer usuário parar para ler o que você tem a dizer. Se o conteúdo for com, o engajamento vem e, claro, o alcance orgânico também.

Mas não se esqueça de que o Facebook tem regras de tamanhos das postagens. Por exemplo, uma publicação horizontal deve ter 1200 x 630 px. Já os vídeos devem ter no máximo 120 minutos de duração e não podem ultrapassar 40 GB.

Além disso, vale mais uma dica: hospede seu vídeo no próprio Facebook.  Além terem mais peso para o algoritmo da rede social, vídeos nativos (e que não levam para outra página, fora do Facebook) têm play automático, fato que chama ainda mais a atenção do usuário.

Lay’s, por exemplo, é uma das marcas que utiliza os recursos de imagem e vídeo de maneira genial, é fácil encontrá-los, quase todo dia, no Facebook.

https://www.facebook.com/11bc5135-663c-46a2-9d6b-51a5964f6c1a

3. Poste nos melhores dias e horários para a sua audiência

Os primeiros minutos de um post são decisivos para alcançar mais pessoas organicamente. O algoritmo do Facebook entende que quanto mais pessoas engajam com seu conteúdo organicamente nos primeiros instantes, mais pessoas precisam ser impactadas por ele.

Se nos primeiros minutos o seu post não tem uma quantidade significativa de interações, o seu post é entendido com menor relevância e, por isso, será mostrado para menos pessoas.

Por isso, é importante testar em qual dia e horário o seu post tem maior potencial de alcance e engajamento. Nós da mLabs, recomendamos que você faça vários posts em horários diferentes durante um período de teste, para extrair os dados e analisar a sua realidade, antes de criar seu calendário.

Para acertar nessa dica, acompanhe os Insights da mLabs. No gráfico de melhores dias e horários para postar, a ferramenta já te mostra alguns picos de horários

alcance-organico-no-facebook-mlabs4

Logo abaixo dele, a mLabs te dá o melhor dia e horário. Tudo calculado de acordo com o comportamento do seu público.

alcance-organico-no-facebook-mlabs5

4. Faça lives no Facebook

Quem não gosta de acompanhar as novidades em tempo real? Talvez você esteja pensando que não há motivos, razões ou conteúdos para fazer uma live no Facebook

Mas pare e pense: por que não mostrar como é o dia a dia de uma empresa? Quem sabe uma ação de endomarketing para engajar o time, ou até mesmo mostrar o desenvolvimento e evolução de um novo produto?

Por mais simples que pareça, esse tipo de ação de marketing gera uma aproximação do usuário, o que, consequentemente, indica para o EdgeRank o nível de relevância conquistado junto ao público.

Um caso de sucesso dessa técnica foi o vídeo ao vivo que o BuzzFeed fez, a marca gravou um experimento em tempo real, em que explodia uma melancia usando elásticos de borracha.

O vídeo estendido atraiu espectadores não por causa do conteúdo, mas por causa do desfecho pelo qual todos aguardavam ao final.

https://www.facebook.com/9270725d-d95f-48dc-a511-9e07be670fbb

5. Teste seus conteúdos

Não é novidade que a relevância é essencial para o conteúdo, existem conteúdos que conquistam a audiência, assim como existem conteúdos que perdem. É a lei natural.

Por isso, analise o desempenho o de suas postagens e faça testes. Veja quais delas tiveram melhor desempenho e faça uma análise do post. Qual era o tema abordado? Qual foi o horário da publicação? Foi uma imagem ou um vídeo? Havia algum Call to Action? Você usou emojis na legenda? Fez alguma pergunta?

A partir do momento em que você identificar o que conecta a marca ao seu público, use dessas informações para continuar garantindo o sucesso orgânico Facebook.

Para obter informações precisas, o facebook disponibiliza um gráfico Melhores Conteúdos,  com insights relevantes de posts por interação na página.

alcance-organico-no-facebook-mlabs
alcance-organico-no-facebook-mlabs3

Agora que você já viu algumas dicas de como é possível melhorar o alcance orgânico no Facebook, curta a nossa página por lá e fique por dentro das novidades sobre como melhorar seus desempenhos nas mídias digitais!

Instagram Não é Mais um APP para Compartilhar Fotos

smartphone-com-aplicativo-instagram-aberto-em-meio

INSTAGRAM NÃO É MAIS UM APP PARA COMPARTILHAR FOTOS

Foi isso o que disse Adam Mosseri, head do aplicativo, na última semana. Há verdade é que há tempos a rede social deixou de ser um grande “álbum de fotos”, com a inserção dos vídeos mais longos do IGTV e dos animados do Reels, além das postagens dinâmicas dos Stories.

De qualquer maneira, todas essas funções estavam conectadas com a questão da imagem, mesmo que não estática. Agora a plataforma aposta em novidades nas áreas de criadores de conteúdo, vídeos, compras e troca de mensagens para serem lançadas em breve.

O sucesso de redes como o Tik Tok e o You Tube fizeram o Instagram repensar seu modelo, para que não fique ultrapassado, como aconteceu com outras redes sociais. Naturalmente com o surgimento de novas opções, o público, principalmente o jovem, tende a migrar. Mas a constante atualização da rede com logo de Polaroid tem mantido ela no topo nos últimos 10 anos.

Mas o que vai mudar na prática? Mosseri deu um spoiler. Ele contou que nos próximos meses os usuários vão receber mais conteúdos e sugestões de perfis de acordo com suas preferências e interesses, e não mais pela sua rede de contatos ou pessoas que segue, dando mais força ao alcance orgânico.

Isso significa que as marcas e produtores de conteúdo vão economizar um pouco em impulsionamento, mas terão que se esforçar muito mais para criar conteúdos dinâmicos, interativos e de valor.

Se você achou interessante essa notícia e precisa de ajuda com o marketing da sua empresa nas redes sociais, clique no botão do whatsapp no canto inferior direito da sua tela e converse conosco.

netflix-0

2. Invista em conteúdo visual

É quase impossível pensar em um bom marketing de conteúdo sem vídeos ou outros conteúdos visualmente atraentes, certo?

O visual dos seus conteúdos é a primeira – e única – chance de parar o dedo do scroll do usuário. Então, acredite: você precisa chamar a atenção.

Dedique tempo e esforços para criar imagens e vídeos que farão qualquer usuário parar para ler o que você tem a dizer. Se o conteúdo for com, o engajamento vem e, claro, o alcance orgânico também.

Mas não se esqueça de que o Facebook tem regras de tamanhos das postagens. Por exemplo, uma publicação horizontal deve ter 1200 x 630 px. Já os vídeos devem ter no máximo 120 minutos de duração e não podem ultrapassar 40 GB.

Além disso, vale mais uma dica: hospede seu vídeo no próprio Facebook.  Além terem mais peso para o algoritmo da rede social, vídeos nativos (e que não levam para outra página, fora do Facebook) têm play automático, fato que chama ainda mais a atenção do usuário.

Lay’s, por exemplo, é uma das marcas que utiliza os recursos de imagem e vídeo de maneira genial, é fácil encontrá-los, quase todo dia, no Facebook.

https://www.facebook.com/11bc5135-663c-46a2-9d6b-51a5964f6c1a

3. Poste nos melhores dias e horários para a sua audiência

Os primeiros minutos de um post são decisivos para alcançar mais pessoas organicamente. O algoritmo do Facebook entende que quanto mais pessoas engajam com seu conteúdo organicamente nos primeiros instantes, mais pessoas precisam ser impactadas por ele.

Se nos primeiros minutos o seu post não tem uma quantidade significativa de interações, o seu post é entendido com menor relevância e, por isso, será mostrado para menos pessoas.

Por isso, é importante testar em qual dia e horário o seu post tem maior potencial de alcance e engajamento. Nós da mLabs, recomendamos que você faça vários posts em horários diferentes durante um período de teste, para extrair os dados e analisar a sua realidade, antes de criar seu calendário.

Para acertar nessa dica, acompanhe os Insights da mLabs. No gráfico de melhores dias e horários para postar, a ferramenta já te mostra alguns picos de horários

alcance-organico-no-facebook-mlabs4

Logo abaixo dele, a mLabs te dá o melhor dia e horário. Tudo calculado de acordo com o comportamento do seu público.

alcance-organico-no-facebook-mlabs5

4. Faça lives no Facebook

Quem não gosta de acompanhar as novidades em tempo real? Talvez você esteja pensando que não há motivos, razões ou conteúdos para fazer uma live no Facebook

Mas pare e pense: por que não mostrar como é o dia a dia de uma empresa? Quem sabe uma ação de endomarketing para engajar o time, ou até mesmo mostrar o desenvolvimento e evolução de um novo produto?

Por mais simples que pareça, esse tipo de ação de marketing gera uma aproximação do usuário, o que, consequentemente, indica para o EdgeRank o nível de relevância conquistado junto ao público.

Um caso de sucesso dessa técnica foi o vídeo ao vivo que o BuzzFeed fez, a marca gravou um experimento em tempo real, em que explodia uma melancia usando elásticos de borracha.

O vídeo estendido atraiu espectadores não por causa do conteúdo, mas por causa do desfecho pelo qual todos aguardavam ao final.

https://www.facebook.com/9270725d-d95f-48dc-a511-9e07be670fbb

5. Teste seus conteúdos

Não é novidade que a relevância é essencial para o conteúdo, existem conteúdos que conquistam a audiência, assim como existem conteúdos que perdem. É a lei natural.

Por isso, analise o desempenho o de suas postagens e faça testes. Veja quais delas tiveram melhor desempenho e faça uma análise do post. Qual era o tema abordado? Qual foi o horário da publicação? Foi uma imagem ou um vídeo? Havia algum Call to Action? Você usou emojis na legenda? Fez alguma pergunta?

A partir do momento em que você identificar o que conecta a marca ao seu público, use dessas informações para continuar garantindo o sucesso orgânico Facebook.

Para obter informações precisas, o facebook disponibiliza um gráfico Melhores Conteúdos,  com insights relevantes de posts por interação na página.

alcance-organico-no-facebook-mlabs
alcance-organico-no-facebook-mlabs3

Agora que você já viu algumas dicas de como é possível melhorar o alcance orgânico no Facebook, curta a nossa página por lá e fique por dentro das novidades sobre como melhorar seus desempenhos nas mídias digitais!

5 Dicas Infalíveis para Aumentar o Seu Alcance Orgânico no Facebook

alcance-organico-no-facebook-header

5 DICAS INFALÍVEIS PARA AUMENTAR O SEU ALCANCE ORGÂNICO NO FACEBOOK

Que o alcance orgânico no Facebook está reduzindo com o passar dos anos, você já percebeu, né?

Agora, como contornar essa realidade e atingir o maior número de pessoas possível nessa rede social é o pulo do gato que todo social media precisa saber.

Antes, quanto maior fosse o número de seguidores da sua Fanpage, maior seria a entrega do seu post, sem nenhum custo. Porém, o algoritmo do Facebook foi se adaptando para lucrar mais com anúncios melhorar a experiência dos usuários e essa relação – números de fãs x alcance – deixou de ser uma regra.

Mas estudando o algoritmo e conhecendo as boas práticas para essa rede social, você conseguirá ter um bom resultado com posts orgânicos na plataforma. Aqui, sem ilusão, tá: não será mais como antigamente, aquela festa open bar. Mas, você certamente terá mais do que míseros 1% de base alcançados.

Por isso, neste post, vamos mostrar que sim, é possível aumentar o seu alcance orgânico no Facebook usando as estratégias de comunicação certas. Acompanhe!

Alcance pago x Alcance orgânico no Facebook

Antes de começar, é importante lembrar que a métrica de alcance no Facebook é definida pela quantidade de pessoas alcançadas pelo post ou página.

E ela é composta por dois tipos de alcance:

  • o alcance orgânico, que contabiliza todos os usuários alcançados de forma espontânea, ou seja, sem nenhum investimento financeiro;
  • o alcance pago, que contabiliza os usuários alcançados a através de mídia paga (impulsionamentos e Dark Posts).

Ok. Você já sabe o que é o alcance do Facebook. Mas, como aumentar, especificamente, o alcance orgânico? A verdade é que diversos fatores influenciam na performance dos posts orgânicos dentro do Facebook.

Então, é importante entender quais tipos de posts geram mais engajamento (sim, quanto maior o engajamento, maior o alcance orgânico) e, claro, apostar em estratégias de marketing certeiras para ter resultados positivos nessa rede social.

Como aumentar seu alcance orgânico no Face?

Agora que você já conheceu a diferença entre o alcance orgânico e o pago, vamos mostrar 5 dicas que te ajudarão a aumentar o alcance orgânico nessa rede social.

1.  Interaja, se possível, em tempo real

O Facebook ama conversas porque as pessoas amam conversas. Posts que desembocam em boas – e longas – conversas são muito bem vistos pela rede social e, claro, têm seu alcance orgânico ampliado.

Na prática, o algoritmo do Facebook entende que, quanto mais interações, maior o engajamento e, maior a relevância do post.

Se uma marca interage com cada comentário que recebe, suas chances de gerar uma conversa com o usuário que comentou são altíssimas. E, elas aumentam ainda mais se você puder fazer isso em tempo real. Ou seja: responder, curtir e interagir com cada comentário na hora em que ele acontece. As chances do usuário estar online neste momento são altíssimas!

Mas, não basta dar um like ou um comentário com emojis. Sempre que fizer sentido, estimule uma conversa. Faça uma pergunta, marque um usuário em outro comentário, peça uma sugestão, enfim: converse.

Uma marca que dá show de interação no Facebook é a Netflix, veja como ela interage com seus fãs estimulando a conversa de uma maneira natural.

netflix-0

2. Invista em conteúdo visual

É quase impossível pensar em um bom marketing de conteúdo sem vídeos ou outros conteúdos visualmente atraentes, certo?

O visual dos seus conteúdos é a primeira – e única – chance de parar o dedo do scroll do usuário. Então, acredite: você precisa chamar a atenção.

Dedique tempo e esforços para criar imagens e vídeos que farão qualquer usuário parar para ler o que você tem a dizer. Se o conteúdo for com, o engajamento vem e, claro, o alcance orgânico também.

Mas não se esqueça de que o Facebook tem regras de tamanhos das postagens. Por exemplo, uma publicação horizontal deve ter 1200 x 630 px. Já os vídeos devem ter no máximo 120 minutos de duração e não podem ultrapassar 40 GB.

Além disso, vale mais uma dica: hospede seu vídeo no próprio Facebook.  Além terem mais peso para o algoritmo da rede social, vídeos nativos (e que não levam para outra página, fora do Facebook) têm play automático, fato que chama ainda mais a atenção do usuário.

Lay’s, por exemplo, é uma das marcas que utiliza os recursos de imagem e vídeo de maneira genial, é fácil encontrá-los, quase todo dia, no Facebook.

https://www.facebook.com/11bc5135-663c-46a2-9d6b-51a5964f6c1a

3. Poste nos melhores dias e horários para a sua audiência

Os primeiros minutos de um post são decisivos para alcançar mais pessoas organicamente. O algoritmo do Facebook entende que quanto mais pessoas engajam com seu conteúdo organicamente nos primeiros instantes, mais pessoas precisam ser impactadas por ele.

Se nos primeiros minutos o seu post não tem uma quantidade significativa de interações, o seu post é entendido com menor relevância e, por isso, será mostrado para menos pessoas.

Por isso, é importante testar em qual dia e horário o seu post tem maior potencial de alcance e engajamento. Nós da mLabs, recomendamos que você faça vários posts em horários diferentes durante um período de teste, para extrair os dados e analisar a sua realidade, antes de criar seu calendário.

Para acertar nessa dica, acompanhe os Insights da mLabs. No gráfico de melhores dias e horários para postar, a ferramenta já te mostra alguns picos de horários

alcance-organico-no-facebook-mlabs4

Logo abaixo dele, a mLabs te dá o melhor dia e horário. Tudo calculado de acordo com o comportamento do seu público.

alcance-organico-no-facebook-mlabs5

4. Faça lives no Facebook

Quem não gosta de acompanhar as novidades em tempo real? Talvez você esteja pensando que não há motivos, razões ou conteúdos para fazer uma live no Facebook

Mas pare e pense: por que não mostrar como é o dia a dia de uma empresa? Quem sabe uma ação de endomarketing para engajar o time, ou até mesmo mostrar o desenvolvimento e evolução de um novo produto?

Por mais simples que pareça, esse tipo de ação de marketing gera uma aproximação do usuário, o que, consequentemente, indica para o EdgeRank o nível de relevância conquistado junto ao público.

Um caso de sucesso dessa técnica foi o vídeo ao vivo que o BuzzFeed fez, a marca gravou um experimento em tempo real, em que explodia uma melancia usando elásticos de borracha.

O vídeo estendido atraiu espectadores não por causa do conteúdo, mas por causa do desfecho pelo qual todos aguardavam ao final.

https://www.facebook.com/9270725d-d95f-48dc-a511-9e07be670fbb

5. Teste seus conteúdos

Não é novidade que a relevância é essencial para o conteúdo, existem conteúdos que conquistam a audiência, assim como existem conteúdos que perdem. É a lei natural.

Por isso, analise o desempenho o de suas postagens e faça testes. Veja quais delas tiveram melhor desempenho e faça uma análise do post. Qual era o tema abordado? Qual foi o horário da publicação? Foi uma imagem ou um vídeo? Havia algum Call to Action? Você usou emojis na legenda? Fez alguma pergunta?

A partir do momento em que você identificar o que conecta a marca ao seu público, use dessas informações para continuar garantindo o sucesso orgânico Facebook.

Para obter informações precisas, o facebook disponibiliza um gráfico Melhores Conteúdos,  com insights relevantes de posts por interação na página.

alcance-organico-no-facebook-mlabs
alcance-organico-no-facebook-mlabs3

Agora que você já viu algumas dicas de como é possível melhorar o alcance orgânico no Facebook, curta a nossa página por lá e fique por dentro das novidades sobre como melhorar seus desempenhos nas mídias digitais!

COMPRAR SEGUIDORES NO INSTAGRAM: EXPECTATIVA X REALIDADE!

comprar-seguidores-no-instagram-saiba-porque-isso-nao-e-uma-boa-ideia

Expectativa: comprar seguidores no Instagram para ver seus posts bombando, aumentar o alcance, fazer mais pessoas conhecerem a marca, atrair novos clientes e ganhar muito dinheiro! 

Realidade: custa caro, traz milhares de perfis falsos ou usuários que não estão nem aí para o seu conteúdo, diminui a taxa de engajamento e só gera dor de cabeça com as penalizações da rede social.

Tá na cara que é cilada, né? Comprar seguidores pode passar a ideia de que você vai ter resultados imediatos, mas na verdade só prejudica a sua reputação e as interações da marca.

Confira a lista de argumentos que preparamos com muito carinho e paciência (porque sempre batemos nessa tecla) para que você entenda que comprar seguidores no Instagram não é uma boa ideia.

1 – Você ganha seguidores falsos e depois perde por meio de “limpezas”

Os problemas de comprar seguidores no Instagram aparecem logo… Assim que os novos usuários entram na sua conta, você percebe que muitos perfis são falsos, bots ou inativos.

Afinal, essas listas são construídas apenas para aumentar números, não para gerar interações. E quanto mais seguidores estão na lista, mais cara é a venda, claro.

Mas o Instagram quer interações autênticas na rede social e sabe como os usuários fakes podem prejudicar a experiência das pessoas.

Por isso, atua para eliminar perfis e atividades não autênticas, com tecnologias automáticas de aprendizado de máquina.

Então, você acaba perdendo os seguidores que comprou de qualquer forma. 

2 – A sua taxa de engajamento é reduzida

Com tantos seguidores falsos, a sua base de usuários não tem valor algum, já que esses seguidores não interagem com a marca. São APENAS números.

E vale a pena ter 10 mil, 20 mil, 50 mil seguidores que não interagem?

Isso só vai reduzir a sua taxa de engajamento, que divide o número de interações pelo alcance (do post ou do perfil como um todo).

Quando você aumenta a base, tende a aumentar o alcance inicialmente, mas se os usuários não interagem, a taxa de engajamento cai, não tem jeito.

Você deve estar pensando: “ah, mas e os métodos de compra de seguidores reais?”. Sim, eles existem. Mas, acredite, o fato de o seguidor ser real não significa que ele irá engajar com seus posts.

Na verdade, o usuário logo percebe que tem algo estranho em estar vendo seus posts e, voilà: te dá unfollow rapidinho. Pior que isso, ele pode ficar aborrecido de ver posts de uma marca que nunca seguiu e bloqueá-la ou denunciá-la na plataforma.

3 – O seu conteúdo perde relevância para o algoritmo

O Instagram entrega os seus conteúdos para os seguidores conforme a sua relevância para eles.

Se os usuários curtem, comentam, salvam ou enviam para amigos, aquele post é entregue para mais pessoas e contribui para aumentar a relevância do perfil como um todo.

Mas você já deve estar pensando: se a maioria dos seguidores não é real, eles não interagem.

Consequentemente, o algoritmo do Instagram entende que o conteúdo não é interessante para o público e reduz a relevância do post e de todo o perfil.

Só que isso vira uma bola de neve: os próximos posts vão ter cada vez menos interações, menos alcance e menos relevância. E os seus resultados também vão minguando…

4 – Você coloca em risco os seus seguidores reais

Talvez você não saiba, mas, ao comprar seguidores no Instagram, você prejudica não apenas a sua marca, mas também a segurança dos fãs reais.

Isso acontece porque você acaba dando margem para bots terem acesso à sua lista de contatos e distribuírem spams livremente. E isso é MUITO CHATO. ☹

É importante lembrar também que a forma de obter esses fãs de mentira pode trazer vírus e, consequentemente, roubo de dados coletados da sua conta e dos seus seguidores verdadeiros.

Gradativamente, isso prejudica a sua comunicação com o público e ainda coloca a sua empresa na mira de cybercriminosos.

5 – As métricas de desempenho são distorcidas

Ao comprar seguidores no Instagram, a base de usuários fica distorcida. Eles não representam potenciais clientes da marca, sequer representam pessoas reais.

Então, como saber o desempenho real, o alcance ou o envolvimento, se grande parte dos usuários são robôs, falsos ou inativos?

Os números não condizem com a realidade, sejam eles positivos ou negativos para a marca.

Assim, se os relatórios não retratam a realidade, eles não servem para tomar melhores decisões.

Imagine que você pare de produzir um tipo de conteúdo que não está funcionando com a sua nova base de seguidores. Mas esse pode ser justamente o conteúdo que o seu público real quer ver.

Perceba, portanto, como as métricas podem atrapalhar suas estratégias e prejudicar os resultados de negócio.

6 – Você rema contra a maré dos seus objetivos

Se a sua empresa vende regionalmente para um nicho específico de clientes, não adianta comprar seguidores genéricos, pois eles não têm nada a ver com o seu negócio.

Isso é desperdício de tempo e recursos que poderiam ser utilizados com o público que realmente interessa.

Aqui na viralizze, por exemplo, consideramos as opiniões dos nossos seguidores para criar blog posts, webinars, ebooks e outros tipos de conteúdos, além de aprimorar as features na nossa plataforma.

Se tivéssemos seguidores inautênticos, teríamos uma visão errada das percepções do nosso público. Assim, as decisões e mudanças poderiam jogar contra os nossos objetivos.

A tentadora vontade de obter milhares de seguidores comprando contas irreais também atrapalha os seus planos de posicionamento de marca.

Afinal, para se posicionar no mercado, você precisa mirar nas pessoas certas. É na mente do público-alvo que você deve criar uma imagem da marca que consolida o seu posicionamento.

Então, com um público de usuários “fantasmas”, essa imagem não se consolida. 

7 – O seu perfil é penalizado pelo Instagram

Como se já não bastasse o prejuízo para os resultados da marca na rede social, a compra de seguidores pode proporcionar problemas ainda maiores.

Entre as políticas internas da rede social, existem proibições a qualquer prática que gere spam e atrapalhe a boa experiência dos usuários.

Portanto, comprar seguidores vai contra as Diretrizes da Comunidade, os Termos de Uso e as Políticas da Plataforma.

O Instagram tem tecnologias para identificar perfis com muitos seguidores falsos — e outras ações que vão contra suas políticas.

Esses perfis podem ser penalizados com o famigerado shadowban, que limita o alcance da conta apenas para quem já segue a marca, sem que o administrador seja avisado.

Se a conta tiver muitos problemas contra as diretrizes, pode até ser excluída da rede social.

8 – Você engana aos outros e a si mesmo

Métricas de vaidade, como seguidores e curtidas, não são os melhores parâmetros para saber se o seu negócio tem chances de dar certo ou não.

Sim, elas são importantes para sua estratégia, desde que venham de pessoas reais e, principalmente, que estejam associadas a conversões!

Criar uma popularidade de mentira, apenas para tentar impressionar os concorrentes ou provar valor para alguém é como dar um tiro no próprio pé.

Se a sua única preocupação é com relação ao número de perfis que deram likes na página do Instagram, provavelmente, é porque não entendeu muito bem como funciona uma boa estratégia marketing no Instagram.

O próprio Instagram ocultou o número de likes dos posts para incentivar um uso mais saudável da plataforma, que priorize a experiência do usuário e a qualidade das interações.

A rede social tem uma grande preocupação também com a saúde mental das pessoas que buscam apenas aceitação na rede social, em vez de envolvimentos reais.

9 – Comprar seguidores no Instagram não leva a lugar algum

Do ponto de vista do ROI (retorno sobre investimento) obtido com as publicações, principalmente aquelas impulsionadas por anúncios pagos, não vale a pena comprar seguidores no Instagram.

É como dar murro em ponta de faca, já que você não consegue mensurar corretamente os indicadores e, consequentemente, estruturar suas estratégias para melhorar seus resultados.

Quer um exemplo de como isso acontece na prática?

Pense que você investiu pesado em um criativo para Instagram Stories e publicou no melhor horário e melhor dia para sua página. A campanha tem tudo para dar certo, mas não dá!

Isso acontece porque, como já falamos, a maioria dos seguidores são fakes. Eles não interagem e não se interessam pelos seus posts. E isso leva todas as suas taxas lá pro chão!

Percebe como é ruim comprar seguidores no Instagram? Além de ser reprovável pela ética, você pode ter problemas com penalizações, perder credibilidade e prejudicar os resultados da marca no geral.

O que realmente dá resultado é construir uma atuação consistente no Instagram, com conteúdos relevantes, frequência de publicações, investimentos e interações com os usuários.

Não perca mais tempo insistindo na compra de seguidores, ao invés isso, leia o nosso post cheio de dicas para ganhar seguidores no Instagram do jeito certo!

Se você precisa de ajuda com a sua rede social CLIQUE AQUI!

LIVE: QUAL O MELHOR HORÁRIO PARA FAZER UMA?

zoom-video-webinar-apps-scaled-1

LIVE: QUAL O MELHOR HORÁRIO PARA FAZER UMA?

2020 tem sido o ano das lives e transmissões online.

Com a pandemia da COVID-19, essa foi a mais prática e eficiente forma que marcas e artistas de modo geral encontraram para ficar perto da sua audiência nos meses de isolamento social.

Sabemos que as lives podem ser excelentes estratégias de aumentar o engajamento com o público e melhorar os resultados do seu negócio… mas qual o melhor horário para fazer isso? Confira nossas dicas abaixo:

Prefira os dias do meio da semana

As segundas são dias mais cheios e destinados a resolver as pendências da semana anterior e e-mails acumulados na caixa de entrada. Já as sextas, geralmente, são dedicadas à finalização de tarefas, e as pessoas tendem a estar mais cansadas e menos produtivas.

Terças, quartas e quintas são boas opções.

Escolha horários perto do almoço

Os horários nobres são um pouco antes ou depois do almoço, como 11 da manhã, 13h ou 14h. Evite o horário do almoço em si, pois é um tempo que as pessoas gostam – e precisam – aproveitar para descansar ou resolver outras questões.

Depois do expediente também pode funcionar, dependendo do público. Só tome cuidado porque pode ser um horário que as pessoas estão no trânsito voltando para casa ou envolvidas nos afazer domésticos/familiares e pouco disponíveis para assistir ao seu conteúdo.

transmissao-online-qual-o-melhor-horario-para-fazer-uma-1024x576-1

Evite dias consecutivos

Por mais que você queira manter a frequência de postagens, que é fundamental para se tornar relevante e elevar o engajamento, fazer transmissões ao vivo em dias consecutivos pode ter o efeito contrário em termos de engajamento.

Por mais relevante que seja seu conteúdo, dê tempo para as pessoas pensarem e realizarem seus outros afazeres do dia a dia.

Analise os dados

Por mais que existam pesquisas que mostrem o melhor horário ou dia da semana para fazer sua transmissão online, cada caso é um caso. Comece seguindo essas dicas que são mais genéricas e tendem a funcionar para a maioria das empresas, mas será só fazendo testes e estudando os resultados de cada live através das métricas que você vai entender o que melhor funciona para o seu público.

E não se esqueça: além das métricas da transmissão online, é importante avaliar os resultados das suas estratégias de divulgação, como e-mail marketing, posts nas redes sociais, vídeos e etc, para então “ajustar a rota” de acordo com a resposta que você tem do público e dos seus objetivos.

E você, já iniciou no universo das transmissões online?